Buscar:

Notícias

Farinhas que podem substituir a farinha de trigo
DATA23 DE MARÇO DE 2017
  • COMPARTILHE

 

Olhando em um panorama para a área de farinha, percebemos que a oferta é imensa. Há vários tipos como: aveia, linhaça, arroz, amêndoa e a tradicionalíssima farinha de trigo, entre outras à base de leguminosas e frutas.

São tantas farinhas que o consumidor não sabe qual é mais indicada para variar o sabor de pães, bolos, biscoitos e afins.  Algumas farinhas, oferecem um benefício duplo, como por exemplo, a farinha de grão-de-bico, além de ser nutritiva, tem boa funcionalidade. Ou seja, interage com os ingredientes nas receitas, com ótimos resultados. 

Há também novas versões par atender as pessoas que possuem intolerância ao glúten (proteína que existem em alguns cereais), quanto aos que desejam apenas enriquecer o cardápio. 

Para fazer a melhor escolha, montamos um guia com dez produtos que possuem no Brasil. Cada um oferece vantagens e limitações. Agora é só experimentar pra ver.

Farinha de amêndoa: possui vitamina E, é um antioxidante de respeito que evita danos às células do organismo. A amêndoa é rica em gordura poli - insaturada, importante na produção dos hormônios sexuais, no transporte de vitaminas e no colesterol. Essa farinha pode usar em biscoitos, muffins, bolos, cupcakes e até para empanar alimentos, substituindo à farinha de rosca.

É importante deixar essa farinha armazenada com cuidado, mantendo bem fechado, caso ao contrário, a farinha pode oxidar e adquirir um sabor rançoso.

Farinha de arroz: se você não pode consumir glúten e precisa substituir, a farinha de arroz é ideal tanto pelo preço acessível quanto para a facilidade de encontrar. É vendida nas versões branca ou integral.

Possui fonte de energia e fibras, auxilia no funcionamento do intestino e contribui para a saúde do coração. O índice glicêmico é baixo, e há vitaminas do complexo B e minerais (magnésio, manganês e fósforo). Use e abuse nas receitas de pães, quiches, bolos, minguas, pudins e vitaminas.

Só tem um porém, uma pesquisa recente feita no Estados Unidos aponta que o arroz concentra metais tóxicos, como arsênio e mercúrio (usados nos fertilizantes). Portanto, use sem exagerar.

Farinha de aveia: é a farinha mais versáteis e saudáveis do mercado. A farinha possui uma fibra solúvel, a betaglucana, que retém água e forma um gel no aparelho digestivo, aumentando a saciedade e também ajudam a capturar o colesterol no sangue.

Biscoitos, panquecas, mingaus, bolos e massas de tortas salgadas estão entre os preparos que podem incluir a farinha de aveia. Portanto, é preciso ter mais atenção com outros ingredientes adicionados às receitas.  Como o equilíbrio da gordura na receita. 

Já é comercializado a versão sem glúten do produto.

Farinha de sorgo: essa farinha possui uma composição nutricional semelhante à do milho, mas ela possui mais proteínas, fibras e menos gordura. Ele ainda fornece minerais como ferro, cobre, fósforo e potássio.

O sabor da farinha é mais forte e deixa as receitas mais secas, o que pode se compensado pela adição de líquidos. Faça bolos, pães, biscoitos e panquecas com ela.

Farinha de chia : normalmente os vegetarianos e veganos usam muito, pois há nutrição que pode ser substituída como o ovo, por exemplo. Possui o auxilio no funcionamento intestinal, na saúde do coração e no controle de peso. Os nutrientes possuem antioxidantes, fósforo, magnésio, potássio e vitaminas. É ideal para preparar pães, bolos tortas e servir em saladas e vitaminas. 

Farinha de linhaça: possuem fibras e gorduras saudáveis, seu consumo frequente ajuda a reduzi peso. Essa substância estimulam a saciedade. 

A farinha de linhaça dourada é cheia de ômega-3, carrega ácido alfa linolênico, que controla os níveis de colesterol e diminui os processos inflamatórios. Use a farinha de linhaça nos bolos, sobretuda nas receitas veganas ou acrescente em tortas ou saladas.

Farina de quinua: possui um alto teor de proteínas da quinua a torna uma alternativa para alimentos de origem animal. É um grão completo, com fibras, vitaminas, minerais e aminoácidos essenciais, como o triptofano

O triptofano é responsável pela diminuição da vontade de atacar comidas calóricas, além de melhor o humor, controlar o peso e reduzir o risco de desenvolver doenças crônicas. Fico ótimo em massas de tortas salgadas.

Farinha de maca peruana: essa farinha é farta de fibras, vitaminas, zinco, cálcio e ferro. Ajuda a modular os hormônios, tem fama de afrodisíaca. A farinha carrega carboidratos, garantindo o pique e a energia de quem se exercita regularmente. Ótima opção para incluir em vimainas.

Farinha de grão-de-bico: é uma ótima opção para incluir proteínas na alimentação. A farinha grão-de-bico é a melhor para se adaptar aos preparos que tradicionalmente usam a farinha de trigo. 

Farinha de berinjela: rica em pectina, promovendo a sensação da saciedade. Como se fosse pouco, a farinha contribui no controle da glicemia do colesterol ruim. A farinha é ótima em tortas salgadas. 

E a farinha de trigo? Dados da Associação Brasileira das Indústrias de trigo, mostram que o brasileiro ingere, em média 40 quilos de farinha por ano. 

A farinha branca é a preferida dos brasileiros, um reduto de carboidratos simples, ela passa por um processo de refino que retira as fibras, nutriente e vitaminas contidos na casca do grão. Por isso, opte a integral, que preserva todos os benefícios. 

Veja alguns produtos relacionados a esta notícia